sexta-feira, 1 de junho de 2007

sempre....

Porque "Alabastro"?

Entre Tirana, na Albânia, e Barretos, sim esta Barretos que você já ouviu falar por ai, cidades alvos do coração do Pai, divagam emoções, sintomas clássicos de uma esperança que nunca morrerá, as quais levam ao pensar de um novo tempo, ao gerar de novos horizontes da alma.

Dois amigos, um mesmo sonho, dois simples pedros, ou paulos, ou elias, esperanças de que nos amoldemos e sejamos vasos que se quebram aos pés de nosso Jesus.

Alabastro, pedra pouco dura e muito branca, translúcida. Era o material daquele vaso descrito no evangelho de Lucas, capítulo 7:

"E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento; E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento." Lucas 7:37,38

Vasos de alabastros!

Agora, pensemos o que somos, o que fazemos, o que sentimos por Jesus. A cena acima descrita representa algo para nós?

Imagine-se como a mulher deste singelo texto de Lucas. Ouse lançar-se aos pés de Jesus.

Nós estamos nos esforçando para isso.

Alcançaremos. Sim, entre Tirana e Barretos ... nestes confins!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.