quarta-feira, 17 de março de 2010

ABORTO, HOLOCAUSTO SILENCIOSO - 2

ABORTO, HOLOCAUSTO SILENCIOSO
Hitler e o exército nazista, que matou cerca de 6 milhões de pessoas no chamado holocausto da 2ª guerra mundial poderia parecer uma criança cheia de ódio e rancor - perto dos profissionais do HOLOCAUSTO SILENCIOSO dos nossos dias. Cerca de 50 milhões de crianças não nascidas são abortadas por ano, no mundo - 126 mil por dia! "78% dos abortos são realizados em países em desenvolvimento e os restantes 22% em países desenvolvidos".


LEGAL EM MUITOS PAISES, MAS IMORAL
Aproximadamente 97 países, com cerca de 66% da população mundial, têm leis que em essência permitem o aborto induzido. Noventa e três países, com cerca de 34% da população, proíbem o aborto ou permitem o aborto apenas em situações especiais como deformações do feto, violações ou risco de vida para a mãe. Todos os anos cerca de 26 milhões de mulheres realizam abortos legais, enquanto que 20 milhões de abortos são realizados em países onde esta prática é restringida ou proibida por lei.Nos EUA são realizados cerca de 3.700 abortos por dia! Naquele país 52% das mulheres tem idade inferior a 25 anos mulheres com idades entre 20 e 24 contabilizam 32% da totalidade de abortos; 20% são adolescentes sendo 1,2% raparigas com menos de 15 anos. A maioria (64,4%) dos abortos são atribuídos a mulheres que nunca se casaram as mulheres casadas contabilizam 18,4% de todos os abortos e as divorciadas 9,4% . No Brasil, a segundo a ANDI (Agência de Notícia dos Direitos da Infância), "a cada dia cerca de 140 meninas têm a gravidez interrompida. A cada hora, seis adolescentes entram em processo de abortamento". No Brasil apesar a pressão feminista e de grupos politicos interesseiramente ligados a movimentos pró-descriminalização da prática, a prática é legal. As igrejas cristãs condenam publicamente o aborto como crime lesa-humanidade.


MÉTODO MAIS COMUM PARA PROVOCAR A MORTE POR ABORTO


A prostaglandina é uma hormona que induz o trabalho de parto prematuro (também conhecida como misoprostol). É ministrada sob a forma de supositórios ou injecção no músculo uterino, causando uma reacção violenta. O feto morre geralmente por causa do trauma do nascimento. No entanto, se o feto tiver idade suficiente para aguentar o processo, nasce vivo (freqüente). Esta ocorrência é designada de “complicação” nas descrições técnicas deste método. Para evitar que tal aconteça, os executantes do aborto utilizam ecografias para se guiarem no processo de injeção de um “fetícida” (uma droga que mata o feto) no coração do feto, quando este ainda está dentro da barriga da mãe. Administram em seguida a prostaglandina à mãe que dá à luz o feto morto. Este tipo de aborto é praticado em casos de gravidez avançada.Outro método, com o feto na idade de cerca de 12 semanas, o colo do útero tem de ser dilatado antes do aborto propriamente dito. Geralmente são introduzidas lâminas rígidas designadas de laminárias (feitas a partir de material desidratado, geralmente algas marinhas esterilizadas comprimidas em lâminas grossas) no colo do útero no dia anterior ao aborto induzido. Após serem introduzidas, estas lâminas absorvem humidade e expandem aumentando o seu tamanho várias vezes, dilatando assim o colo do útero. Um instrumento semelhante a um alicate é então inserido através do colo do útero até ao útero. A pessoa que realiza o aborto tenta apanhar uma perna, braço ou outra qualquer parte do corpo do feto, e num movimento rotativo arranca-o do corpo. Este procedimento de desmembramento desenrola-se até só ficar a cabeça do feto. Finalmente a cabeça é esmagada e puxada para fora. A pessoa que executa o aborto, ou algum ajudante (geralmente o/a enfermeiro/a), tem que depois voltar a juntar todas as partes do corpo do feto para se certificar que foi removido na sua totalidade.Utilizado após as 12 semanas, este método é idêntico ao D&C, excepto neste caso são utilizados fórceps [instrumento composto por dois ramos articulados utilizado para extrair o feto do útero] para torcer e despedaçar o corpo do feto que já apresenta nesta altura ossos calcificados.


TRAUMAS FÍSICOS, PSICOLÓGICOS E ESPIRITUAIS
Grande parte das mulheres que se submetem ou são pressionadas ao aborto sofrem traumas como: Stresse, Depressão, Ansiedade, Tentativas de suicídio, Disfunção sexual, Consumo de tabaco, álcool e drogas, Desordens alimentares, Repetição de abortos, Divórcios e problemas crônicos de relacionamento. CONSEQUENCIAS FISICAS: Estudos sobre as seqüelas físicas do aborto na mulher diagnosticam: Morte de mulheres, Infecções, Hemorragias, Coágulos de sangue, Cancro da mama, Cancro cervical, dos ovários e do fígado, Perfurações uterinas, Lacerações cervicais, Placenta prévia, Complicações na gravidez, Gravidez ectópica Incompetência cervical, Doença pélvica inflamatória, Endometrite.


"NÃO MATARÁS"
Enquanto a indústria do entretenimento incentiva relacionamentos sexuais cada vez mais precoces (livros, cinema, internet, revistas, etc.) e a liberdade [na verdade a licenciosidade] colocada como padrão supremo a ser almejado pelo ser humano, para sua afirmação como "ser" - as últimas gerações vêm sendo assediadas por um discurso que vulgariza a vida, deprecia a dignidade, despreza a família e atenta contra as nações. Vemos, sob o manto tenebroso do "mercado" surgir indústrias com tamanha sede do lucro que jogam qualquer conceito de ética, civilidade ou bom-senso na lata de lixo da história. Por outro lado observamos crescer as restrições a manifestações cristãs, no mundo, enquanto religiões alternativas, do oriente, são saudadas como opções razoáveis: budismo, hinduísmo, etc.A filosofia atual, no beco sem saída do ceticismo, não vê sentido na vida humana - e não encontra qualquer superlativo no humano além de energia e átomos em dissolução. Ergueram um altar ao nada - diante disso o que vale é apenas lutar contra a angustia e o desespero fazendo qualquer coisa, sem juízo de valor, moral ou ética. O resultado é o mundo no qual vivemos, cada vez mais frio, cerebral e sem amor - onde as afeições são substituídas por perversões e o caos é celebrado num altar dantesco onde milhões de não-nascidos são sacrificados, a cada ano (José J. de Azevedo).


SITES CONSULTADOS:
http://www.sobreoaborto.info/
http://www.sinaisdostempos.org/aborto/index.html
http://www.providaanapolis.org.br/
http://www.aborto.com.br/
http://www.aborto.org.br/
http://www.midiaindependente.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.