quarta-feira, 4 de agosto de 2010

EUA se unem a Inglaterra, Holanda e ONU para apoiar parada gay no Peru

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina
LIMA, Peru, 7 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — As embaixadas dos Estados Unidos, Inglaterra e Holanda se uniram à ONU para decretar uma declaração a favor de "direitos gays" no Peru.
"Na ocasião das celebrações deste ano do Orgulho Gay no Peru, expressamos nosso apoio e solidariedade às comunidades lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros do Peru", declaram os assinantes. "Transgênero" é uma referência àqueles que afirmam que seu sexo "verdadeiro" é diferente de seu sexo físico.
"Exortamos todos os governos a garantir que nem a orientação sexual nem a identidade de gênero seja a causa de estigma e discriminação", acrescentam os governos, congratulando o Congresso peruano em sua própria declaração recente incentivando os governos a cessar "violações de direitos humanos contra as pessoas por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero".
Carlos Polo, diretor do escritório latino-americano do Instituto de Pesquisa Populacional, criticou muito a declaração. "Esse tipo de manifestação de embaixadas estrangeiras exigindo as mudanças das leis do meu país são inaceitáveis", disse ele. "Essa é uma intervenção que só dá para se entender porque na mentalidade de alguns países há ainda resíduos dos períodos coloniais".
"Esses mesmos países não aceitariam de nossa embaixada peruana nem mesmo a expressão de opiniões com relação às leis dos Estados Unidos, França ou Reino Unido, sem mencionar propor mudá-las ou pressioná-los mediante organizações locais", Polo disse para LifeSiteNews.com
Com relação à própria declaração do Peru, Polo observou que "não houve nenhum debate ou discussão para aprová-la", apesar do fato de que "havia muito desacordo" entre os delegados. Polo explicou que a declaração chegou num projeto de lei de 440 páginas que foi aprovado numa votação às pressas sem nenhum exame de seu conteúdo.
A intervenção de embaixadas estrangeiras na América Latina para apoiar a agenda homossexual está se tornando cada vez mais comum.
Em maio, a Embaixada da Holanda no Chile começou uma campanha de anúncios na capital, Santiago, mostrando homossexuais se beijando e se abraçando com subtítulos tais como "Se o amor incomoda você, faça uma consulta psiquiátrica" e "Homofobia e transfobia são violência".
Além dos governos mencionados acima, a declaração foi também assinada pelas embaixadas da ultra-esquerdista Suécia, Austrália e República Tcheca. A ONU foi representada na declaração pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS.
Cobertura relacionada de LifeSiteNews:

Nicaragua again Rejects Foreign Pressure to Legalize Abortion
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10061506.html

Netherlands  Funds Homosexualist Propaganda Campaign in Chile
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/may/10051415.html 
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com




BRASIL: TERRA DO AVIVAMENTO - TERRA DA ADORAÇÃO AO ÚNICO SENHOR, JESUS CRISTO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.