terça-feira, 9 de agosto de 2011

Encarando os Conflitos da Vida

"Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR,
 
teu Deus, é contigo por onde quer que andares." Josué 1:9


Basta ser um organismo vivo para que se tenha de enfrentar crises. Por isso, é possível afirmar que viver é administrar crises. Elas são de inúmeras ordens: Social, política, profissional, afetiva, existencial, financeira, de relacionamentos interpessoais, etc. Em família vivem-se conflitos de tal monta que sociólogos chegam mesmo a vaticinar o fim dessa instituição.

Conquanto sejam os conflitos um fato normal na vida do homem, cresce, infelizmente, a incapacidade de resolvê-los por não se saber encará-los de forma sábia e criativa. Erich Fromm, famoso psiquiatra, concluiu que "o homem prefere fugir a lutar".

Para aqueles que têm experimentado a nova vida com Jesus, os conflitos passam a ser abordados buscando-se ajuda na Palavra de Deus, e os consequentes resultados hão de confirmar que realmente "todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus". Em casa, no trabalho, na escola, esse procedimento é valioso na aproximação das pessoas em dificuldade e na extração das lições que nos serão valiosas em outras situações difíceis, que por certo surgirão.

Sem dúvida, enquanto vivermos, estaremos administrando conflitos de todos os tipos. Evitá-los é dar prevalência à fuga, ao escape, opção cômoda, medíocre, como, se ao invés de sermos discípulos de Cristo, nossa esperança, o fôssemos de Epicuro, o filósofo grego do IV século a.C., que orientava esquecer uma grande dor com a lembrança de coisas boas já vividas. Mas, sendo a dor insuportável, a solução prática e sumária era: "Suicide-se". Isto é, adeus credores, adeus desemprego, adeus problemas familiares!

Por outro lado, enfrentar os impasses de maneira cristã, a saber, encarando-os como oportunidade de crescimento pessoal, possibilita-nos adquirir melhores condições de entender e abençoar os que nos cercam, com demonstrações de amor fraternal que se evidenciam através da brandura, da humildade, da compreensão, do respeito, virtudes indispensáveis a uma melhor qualidade nas relações interpessoais. O apóstolo Paulo aconselha "nada faça por contenda ou por vanglória, mas com humildade, cada um considere o outro superior a si mesmo".

Certamente, quanto mais formos cristãos amadurecidos e mais sensíveis à boa, agradável e perfeita vontade de Deus, tanto mais próximos estaremos uns dos outros, e receberemos do Senhor a força de que nós mesmos não dispomos, para os enfrentamentos e as superações dos conflitos da vida. A caminhada que nos está proposta será mais suavemente trilhada. 

ELI FERNANDES DE OLIVEIRA
Pr IB da Liberdade (SP)



Twitter: http://twitter.com/andrermendonca
Blog Novo Tempo: http://novotempoagora.blogspot.com/
BRASIL: TERRA DO AVIVAMENTO - TERRA DA ADORAÇÃO AO ÚNICO SENHOR, JESUS CRISTO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.