quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Campanha ideológica do site Último Segundo fragiliza democracia no Brasil


Ontem o canal de notícias Último Segundo, do site IG, resolveu auxiliar na derrocada da já frágil democracia brasileira.

No momento em que aumenta a popularidade de políticos com tendências conservadoras, em que a hegemonia esquerdista na política vai perdendo terreno e em que o centrista chocado com os ataques à família - como a promoção do homossexualismo e a tentativa de legalizar o aborto e as drogas - começa a olhar um pouco mais para a direita à procura de refúgio, o referido site publicou cinco matérias, assinadas pelos jornalistas Nara Alves e Ricardo Galhardo, responsabilizando o discurso da direita pelos atos de violência cometidos por movimentos de skinheads.

No Brasil, ultimamente, o sistema democrático se resume apenas em ter o direito de votar em uma minoria que não representa em nada os verdadeiros anelos da nossa população majoritariamente centrista e conservadora. Uma vez eleito o governo, qualquer voz discordante é considerada pelos oráculos do "paraíso marxista" como um atentado à soberania popular que votou conscientemente - a partir de discursos eleitorais vazios de ideologia - nos políticos que compõe a base governamental comprometida com a cartilha da esquerda.

As dificuldades que o governo do PT encontra, há quase 10 anos no poder, para aprovar suas metas ideológicas explicitadas no PNDH-3, faz com que eles e seus defensores se vejam na urgência de lançar alguma campanha publicitária para esmagar, desencorajar ou intimidar as vozes discordantes que cada vez mais são bem vistas pela opinião pública, ansiosa de verdadeira representação.

Em uma parcialidade muito mal disfarçada, o recado transmitido pelas matérias do Último Segundo é clara: se você se considera um conservador ou direitista, então, sua posição ou é nazista ou sustenta atos de violência perpetrados por grupelhos nazistas. Então, cuidado, caro centrista, se você não deseja ser taxado de nazi-fascista, não ouse defender uma posição contrária ao aborto ou ao "casamento" homossexual.

Vejamos apenas os títulos, cujo chamada na primeira página do site IG já dura mais de 24 horas: "Extrema direita universitária se alia a skinheads", "'Não somos pacifistas', diz líder ultradireitista", "Skinheads usam briga política como pano de fundo para violência", "Facções se uniram de um lado e de outro. Nunca foi tão grave" e "Confronto com integralistas em 1934 inspira antifacistas".

Este blog considera louvável combater, através da lei, movimentos violentos, sejam nazistas ou comunistas (MST, FARC, etc). Ainda mais que, se intitulando de direitistas, esses grupos apenas atrapalham o movimento conservador por favorecer mitos criados pela própria esquerda de que o nazismo foi uma corrente ideológica de direita. O teor marxista - usando máscara de direita - do Partido Nacional  Socialista dos Trabalhados Alemães (Nazismo) já é abundantemente tratado em livros de especialistas e só mentes mofadas, presas a slogans da época da Guerra Fria, sustentam ainda a ligação ideológica entre o nazismo e a direita.

Esses artigos não parecem querer silenciar com a arma da calúnia os opositores do Governo? Em todo caso, jogar lama nos conservadores e direitistas apenas colabora para que somente a fala esquerdista tenha direito de se pronunciar.

Diferente de muitos outros países, no Brasil qualquer oposição à esquerda é ainda vista, através dos estereótipos do patrulhamento ideológico  midiático - encarregado de perseguir quem não se alinhar à esquerda -, como nazista. Argumento primário, calunioso, simplista e vazio de significado.

É a frágil democracia brasileira que caminha para sua derrocada. 

Fonte: Conservador Blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.