sábado, 24 de novembro de 2012

Por que a esquerda é contra Israel?

Quando se trata de conflitos armados envolvendo Israel e seus inimigos, a esquerda toma claramente o partido dos inimigos de Israel, que já declararam em várias ocasiões não aceitarem a existência do Estado de Israel como nação e que quererem sua completa destruição.



Por que a maioria da imprensa, dominada hegemonicamente pela esquerda e a própria esquerda, referem-se a Israel tendenciosamente, passando a ideia de que Israel é invariavelmente o causador dos conflitos, o agressor, o violador da paz, o assassino de civis, mulheres e inocentes, enquanto que os inimigos de Israel são retratados como vítimas indefesas, fracas, injustiçadas, pobres e oprimidas? Por que eles defendem e justificam que haja uma guerra assimétrica, onde os inimigos de Israel podem tudo e Israel não pode nada? Por que são abertamente pró-árabes e anti Israel?
  
A reposta é simples: a esquerda tem um discurso bonito que afirma defender os direitos das mulheres, defender a democracia e seus valores, defender a liberdade de expressão, defender os direitos dos homossexuais, defender o direito de religião, etc. Porém, o que praticam é bem diferente do discurso.

A esquerda apoia e exalta os regimes, lideranças e ideais mais violentos, atrasados, terroristas, assassinos, criminosos, e anti-ocidentais que existem no mundo, tais como Hamas, FARC, Sendero Luminoso, Hezbollah, Yasser Arafat, Fidel Castro, Talibãs, Iraque, Líbia, Irã, Cuba, Coréia do Norte, China, Hugo Chaves, Che Guevara, Stalin, Lênin e uma infinidade de outros. A esquerda exalta e defende os crimes e barbáries cometidos por este seleto time. A esquerda adota os valores morais desta mesma escória. A esquerda é a escória.

Ela odeia Israel justamente por representar valores morais do ocidente, valores que a esquerda despreza e rejeita sob sua máscara de falsidade diabólica. Odeia Israel porque ele é uma democracia capitalista, com mercado livre, que respeita os direitos das mulheres e dos homossexuais, tem uma imprensa livre, com um sistema judiciário independente, com eleições, com instituições democráticas consolidadas, alternância de poder, liberdade religiosa e seus habitantes tem os mesmos direitos e os avanços sociais e tecnológicos presentes nas nações ocidentais mais avançadas e ricas do planeta.

Por outro lado, seus vizinhos e inimigos são ditaduras, teocracias ou monarquias corruptas, onde as eleições são manipuladas, quando existem, lugares onde há a execução e prisão de homossexuais, onde a imprensa é uma mera porta-voz do ditador que está no comando, onde não há liberdade religiosa e o fundamentalismo islâmico impera, onde há opressão às mulheres e seu povo é tratado como gado e condenado a viver na idade das trevas, no atraso e na pobreza, apesar de terem reservas de petróleo bilionárias sob seus pés.

Apesar não admitir abertamente, a esquerda mundial tem por objetivo a destruição dos pilares da sociedade ocidental, para implantar em seu lugar a sua utopia socialista, que já matou e ainda mata centenas de milhares de pessoas em países sob seu jugo. Esta é a verdade que a esquerda tenta esconder com seu “duplipensar” e “novilíngua” orwellianos.

Adaptado do blog Esquerdopatia 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gentileza não escrever em LETRA MAIÚSCULA. Por favor, respeite. Palavrões, ofensas e coisas do gênero não serão aceitos. Muito obrigado. Deus o abençoe.